A Deusa da Lua

Não sei se já te contei isso, mas quando comecei a trabalhar com mulheres eu sabia nada ou quase nada do mitologia. O pouco que eu sabia se resumia basicamente aos mitos de algumas deusas gregas e entre elas tinha uma que era especial para mim. A que eu mais me identificava, a que mais traduzia o que eu sentia ou desejava sentir. A Deusa Ártemis.

Ártemis me inspirava a reunir minha amigas e fazer delas as cobaias dos meus grupos de mulheres. Ela me empurrava para o mundo e eu me sentia mais vida quando estava no mato, caminhando, fazendo trilhas, tomando banho de cachoeira ou acampando na praia. 

Mas com o passar do tempo e a dedicação à vida acadêmica eu fui me distanciando da sua energia, mesmo sabendo que era ela a guia e regente de todas as minhas rodas de mulheres e grupos de crescimento.

Nas últimas semana eu estive muito envolvida com o grupo maravilhoso de mulheres que está fazendo comigo a Travessia. Preciso dizer que esse trabalho tem sido um sopro de boas energias na minha vida. Tanta trocas verdadeiras, tanto amor compartilhado, tantas mãos segurando e amparando umas às outras. 

Eu tive a minha fé renovada, minha coragem fortalecida e muitas certezas confirmadas. Inclusive e especialmente a certeza de que é no coletivo que a potência da mulher é ampliada, eleva exponencialmente e nem o céu é o limite para o que somos capazes de realizar quando estamos juntas.

Curiosamente, a imagem de Ártemis surgiu no grupo nesses últimos dias. Exatamente nesse momento em que eu estou retomando os meus grupos de crescimento e tenho como firme propósito reunir cada vez mais mulheres nesse caminho de autoconhecimento, Ártemis aparece para me lembrar que estamos buscando LIBERDADE.  Porque é isso o que ela é:

UMA MULHER LIVRE.

Uma mulher que reconhecer seus limites internos e sabe respeitá-los. Uma mulher que reconhece seu limites externos e sabe dizer não sem sentir-se culpada. Uma mulher que permanece fiel à si mesma, escutando a voz da sua alma, sem deixar-se influenciar pelas opiniões alheias. Uma mulher que desenvolve sua força física e vitalidade para que possa caminhar livre pelo mundo, oferecendo ao seu corpo todos os alimentos que necessita, sejam eles comida, exercícios, descanso, recolhimento. Tudo o que a faça sentir-se bem em sua própria pele.

Ártemis é também uma mulher que sabe que nada do que faz tem sentido se não for compartilhado com suas amigas e companheiras. Que é na união e na presença de outras mulheres que tem a sua força e energia renovadas. Sem dúvida é a energia dessa Deusa que me move a propor Travessias e a reunir Heroínas em grupos de crescimento e estudar juntas no Clube do Livro e estar sempre disponível para todas que entram em contato comigo.

Eu vejo Ártemis em todas as mulheres, consigo sentir o cheiro de mato molhado que emana da alma selvagem de cada uma, por mais adormecida que possa estar. E o meu maior desejo é que elas possam correr livres como a própria deusa que carregam dentro de si e que talvez esteja precisando apenas se reunir com outras mulheres para que seu senso de aventura desperte.

A Ártemis que habita em mim saúda a Ártemis que habita em você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *